Como fazer o diagnóstico de um HDD - G3Tech
330
post-template-default,single,single-post,postid-330,single-format-standard,bridge-core-1.0.6,,qode_grid_1300,transparent_content,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,qode_advanced_footer_responsive_1000,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive
 

Como fazer o diagnóstico de um HDD

Como fazer o diagnóstico de um HDD

Muitas vezes os técnicos de informática recebem discos com problemas e 99% deles começam a examinar o disco do ponto de vista errado, o que acaba por dificultar ainda mais o processo de recuperação quando o equipamento chega ao laboratório.

O mais importante durante o processo de recolha de equipamento, análise e recuperação, é a forma como a recuperação é tratada, de forma a nunca danificar mais o equipamento.

Primum non nocere, é um dos conceitos mais básicos aos estudantes de bioética.

Primeiro, não fazer mal.

O procedimento correto para fazer um exame básico ao HDD em questão, sem abordar diferentes arquiteturas, poderá ser feito da seguinte forma.

Em primeiro lugar devemos sempre interrogar o dono do disco e obter o máximo de informação possível sobre o mesmo.

Não é recomendado¹ que ligue o disco e arranque o computador.

Isto porque quando o Windows arranca, as suas ferramentas embutidas de software tentam recuperar o Sistema de ficheiros.

Este passo tem consequências muito graves e pode levar a que o disco seja totalmente irrecuperável. Basta apenas um CHKDSK ser corrido num ficheiro com sectores danificados, que o ficheiro será zerado.

Outro cenário possível é quando as  cabeças de leitura estão presas nas platters e são “arrancadas” com o arranque do disco.

Isto causa um dano grave nas platters , destrói os dados da área que seja riscada e vai encarecer brutalmente o preço caso se pretenda recuperar a informação remanescente, pois a poeira resultante do arranque do HSA² que ficou espalhado pelo disco terá de ser limpa.

Aqui está uma pequena lista dos pontos que necessitamos de descobrir interrogando o dono do disco antes de qualquer acção:

  • Como e quando aconteceu o problema?
  • O que aconteceu com o disco? Queda, água ,etc…
  • O que foi feito a este disco anteriormente? (Ferramentas de recuperação lógicas, troca de PCB, tampa aberta?)*
  • O disco esteve noutro laboratório de recuperação de dados ou foi visto por um especialista?
  • Quais os dados essenciais a recuperar (tudo, partições, pastas, ficheiros?)
  • Faz algum barulho? (clicks, beeps, scratchs etc)?
  • É identificavel e mostra a capacidade correcta?
  • Permite acesso aos dados do utilizador?

Não é recomendado de todo que ligue o disco se o cliente tiver dito que o mesmo caiu ou teve contacto com líquidos. É obrigatório abrir o mesmo nas condições adequadas e verificar se as cabeças de leitura e as platters estão danificadas.

Os próximos passos são a inspeção visual do disco, que será lançado num próximo post deste blog.

¹ – Pode ligar, SE for utilizado algum dispositivo que possa fazer o Write-Blocking e o disco não tiver sofrido nenhum tipo de dano
físico.

² – Head Stack Assembly.

³ – Hard Disk Assembly.